Páginas

29 de jun de 2011

Giovanna Lancellotti: Estar bêbada não dá o direito do homem transar quando a mulher não quer.

Leio o blog da Lola já algum tempo e no post “O mundo está cheio de psicopatas”, a Mariana, que é outra leitora do blog como eu, citou nos comentários uma cena de Insensato Coração onde a tal personagem Cecília, completamente bêbada e sem coordenação nenhuma, mal ficando acordada e sem como reagir, transa com o personagem Vinícius.
E qual o meu espanto ao ver hoje no programa TVFama! a atriz sendo entrevistada e ela culpando a sua personagem pela transa e não o personagem Vinícius que não tem o direito de transar quando a mulher não quer!
Giovanna, você está usando o velho discurso machista de culpabilização da vítima. Pra você entender o seu erro de pensamento absurdo sugiro que você leia o post já citado e o post “A terrível história da Líder de Torcida Estuprada”. Mas se você não entender e não concordar ainda com estes dois posts da Lola, leia este.
Mesmo que sua personagem não lutasse com muita força contra o Vinícius, ou que ao mesmo tempo desse a entender que queria, o seu personagem não estava em suas plenas faculdades mentais para dizer sim com convicção ou a ponto de lutar para não transar, portanto nem o Vinícius nem ninguém tem o direito de transar com você sem a sua permissão clara e cristalina. O que será que você acha quando um maluco entra em um hospital e mantém relações sexuais com  uma paciente em coma, ou alguém com um retardo mental? Pra você seria uma transa? O princípio é mesmo Giovanna, é estupro e tanto é que quando algum caso vem a tona todos tacham de estupro, e porque o seu caso não? É estupro do mesmo jeito.
Acho que pra você, as Marchas das Vadias deva ser mais um carnaval fora de época né? Se é que você sabe que houve. Mas a Marcha das Vadias não foram Marchinhas de Carnaval fora de época não. Foram Marchas para se exigir respeito dos homens para nós mulheres. Pra mostrar para os homens que quem manda em nossos corpos e nossas vontades somos nós mulheres . Que o corpo é nosso e SOMENTE NÓS é que devemos escolher se quer ou não transar. A Marcha foi para mostrar que o estupro é uma questão SIM de poder, de dominação. Portanto Giovanna, espero que você repense este absurdo que você disse e comece a estudar sobre este assunto, pois infelizmente muito mais mulheres são estupradas diariamente com a desculpa dos homens que estavam bêbadas e elas queriam, mas não elas não queriam.

4 comentários:

  1. Que bom que vc escreveu sobre isso, Lu! E tomara que a novela leve o tema adiante e seja um pouco mais didática, digamos.

    ResponderExcluir
  2. Por esse tipo de coisa que não vejo novela. A Globo sempre incentiva o conservadorismo mais abjeto possível. E pelo visto escolhe a dedo os atores e atrizes, hein?
    _
    Excelente texto, tinha que chegar na atriz. Fico triste em pensar na quantidade de gente que será influenciada por esse tipo de declaração e se tornará ainda mais misógina.

    ResponderExcluir
  3. eu fiquei bem chateada ao ver o depois da personagem. vítimas de estupro devem seguir sua vida, com certeza. mas a personagem age como se nenhuma marca houvesse ficado, como se nada tivesse acontecido! como assim? eu lembro todos os dias do que aconteceu.
    a atriz devia ter feito um laboratório com vítimas de abuso pra compreender o tamanho da responsabilidade que ela tinha (e continua tendo).

    ResponderExcluir
  4. Não vejo mais novela há tempos e depois desse post tenho que te agradecer profundamente:não me arrependo mais!
    Outro problema é que as mulheres sempre ouviram que "homem não presta" ou "não consegue se controlar" daí se acha sempre responsável. Um absurdo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...