Páginas

3 de jul de 2011

Minha decepção com Amor e Revolução.

Quando fiquei sabendo do interesse de Tiago Santiago escrever esta novela, me interessei pela mesma por causa do tema que sempre me agrada. E meu interesse aumentou quando fiquei sabendo que Cláudio Lins seria o protagonista, por isto este post desabafo hoje.
A minha preocupação inicial, antes mesmo de Cláudio ser anunciado como um dos protagonistas seria o autor Tiago Santiago. Tendo em vista o que já tinha ocorrido com Uma Rosa Com Amor, tinha medo de como a mesma seria escrita, se seria lenta, ou com situações que nada acrescentariam à trama, como os fantasmas de Uma Rosa Com Amor, ou se a história rodaria, rodaria e não sairia do lugar, e só teria alguma emoção aos 52 minutos do 2º tempo da prorrogação, leia-se no penúltimo capítulo da novela. Também teve a preocupação da química da parceira principal de Cláudio Lins, a Grazilla. E também tinha a preocupação com relação às cenas de tortura, onde a meu ver as mesmas deveriam ser o mais realista possível, ou seja, bem violentas para não ficar com cara de caricatura e depois pela informação que teria personagens gays com o primeiro beijo gay da TV além dos depoimentos no final de pessoas envolvidas na época.
Pois bem, a novela começou até que bem. Começou agitada com Cláudio e Graziella tendo até uma química, e com a grande maioria dos outros personagens dando conta do recado, talvez somente o grupo do teatro que não tinha me agradado.
Mas no decorrer da novela, a mesma foi mostrando os erros. Cenas altamente didáticas, lembrando as decorebas da escola, fazendo com que os atores demonstrassem estar desconfortáveis na interpretação; personagens que não trocam de roupa, ou a usam em locais que não fazem sentido usar (farda em casa); grupo do teatro que não teve evolução na interpretação; a novela já ficando parada, repetitiva, com situações demorando a acontecer e algumas situações fora do suposto contexto histórico (mas talvez com a Comissão da Verdade, não ficará tão fora do contexto); cenas violentas que não fazem parte do contexto como o caso atual da mãe de José Guerra; e a diminuição do tempo dos depoimentos ao final até com edição mal feita neles. O único ponto positivo da novela são os personagens femininos que transformam esta novela em uma novela feminista, visto que todas as mulheres (ou quase todas) são fortes e não se deixam abater pelas adversidades, e lutam por seus ideais e não se deixam dominar pelos homens.
Com o tempo, a audiência ao invés de subir, só caia. Sabia que haveria rejeição, mas imaginava uma rejeição branda e não grande neste ponto (apesar de suspeitar de outra coisa nestes números). Sim, a novela tem todos os defeitos já citados, mas esta audiência não se justifica.
Mas a minha maior decepção é que Tiago Santiago já se rende aos críticos e a audiência, pois o mesmo dizia que não se preocuparia com as críticas. Decepção por ele praticamente tirar a Revolução da história, quase zerar as cenas de torturas e perseguições, aumentar o romance (deve ter, mas não deveria ser 75% da novela, e sim uns 50-50), diminuir o envolvimento homossexual que haveria na novela, e que será incluído o humor na novela, sendo que o contexto da história não permite a inclusão de humor. Ou seja, por mais que o Tiago Santiago diga que isto não afetará a novela, já está afetando-a, e tirando todo o propósito da mesma. A sua intenção era mostrar um período negro da história do país e outros temas fortes, mas ele está sendo vencido pelas pessoas que teimam em esconder este período da nossa história e da revolução do mundo (movimento gay e feminismo) usando como arma contra a novela a audiência.
Infelizmente por tudo isto é que eu me sinto decepcionada por Amor e Revolução

2 comentários:

  1. Priscila Martins03/07/2011 20:58

    Oi Lu! Eu não estou acompanhando a novela pelo horário e talvez por um pouco de tudo isso que vc comentou.. é uma pena, tinha TUDO pra dar certo.. a HISTORIA, os atores.. é lamentável.

    ResponderExcluir
  2. Vera Lúcia Ferreira05/07/2011 10:39

    Olá Lu! Lendo este post, me lembrei-me do primeiro que você escreveu sobre o medo de que apesar do tema, o autor e atores não se saíssem tão bem e eu comentei "espero que ao final, estejamos comentando sobre A&R muito mais empolgadas que em URCA", e para meu próprio desapontamento, não é isso que está acontecendo. É uma pena!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...