Páginas

5 de out de 2010

Uma Rosa Com Amor 2 - Claude e Rosa depois do Casamento Parte 14

R: Bobos, vocês acham que eu iria abandonar todos né? – Diz Rosa enquanto faz o beijinho esquimó em Claude ao mesmo tempo em que segura Rosinha.
D: Fina, não brinca com coisa séria! Nunca foi tão difícil treinar com os pensamentos voltados para cá. – Diz um Dino todo bobo olhando para a sobrinha.
T: Verdade, todo mundo sofreu muito com você na UTI, mas agora ta tudo bem. Quero segurar a minha sobrinha um pouco já que estes aqui esgotaram a cota – Diz Terezinha rindo e olhando para os pais e Claude.
Rosa entrega Rosinha para Terezinha. Claude faz uma cara de ciúme por Terezinha estar segurando a sua filha. Rosa percebe, e rindo fala:
R: Ô Francês, mas que cara é esta de ciúme? Você terá todo o tempo do mundo para paparicar a sua filha. Deixa um pouco para os outros. E além do mais é minha irmã que está segurando ela.Vai ter que se acostumar ver outras pessoas paparicando a sua filha. – Diz Rosa.
C: Tá. A Terezinha, o Dino, o Beto, Dádi, seus pais nestes eu confio, mas já tem gente querendo a minha filha como namorada de outros. – Diz Claude sério.
G: É véro filha. Tem gente já de olho na Rosinha – Diz Seu Giovani. D. Amália, Dino (nesta altura dos acontecimentos estava segurando a sobrinha) e Terezinha que estão atrás acabam rindo da crise de ciúme dos dois homens.
R: Mas a minha filha mal nasceu e vocês já estão começando a controlar a coitadinha? Deixa ela viver e escolher. Mas quem já está de olho na minha filha como futura Nora? – Pergunta Rosa curiosa e achando que era invenção dos dois ciumentos.
Nisto alguém bate na porta. A porta abre e aparece Frazão e Alabá com a barriguinha de grávida.
F: E como está a mulher que tira o sono do meu amigo francês aí e mãe da minha futura nora? – Diz Frazão entrando no quarto. Frazão segura uma caixa em formato de coração de Sonho de Valsa. Alabá ao lado de Frazão balança a cabeça morrendo de vergonha com o comentário do Marido. O casal cumprimenta todos no quarto.
R: Bom Claude, agora eu entendo a sua preocupação com Rosinha. – Diz Rosa rindo e dando um sorriso para Claude. Claude percebe a piada de Rosa e entra na brincadeira.
C: Nada de namorados para a nossa Filha. Ela vai virar freira né Mon Amour? – Diz Claude rindo. Todos, exceto Frazão dão risada.
R: Sim. Nada de tigres rondando ela. Temos que proteger a nossa filha. – Diz Rosa rindo.
R: Alabá, parabéns! Um menino. – Diz Rosa para a amiga - O Claude ainda não tinha me avisado. Já escolheram o nome? – Pergunta Rosa dando um abraço em Alabá.
A: Sim, já escolhemos. Chamará Alexandre (homenagem à Pathy). Decidimos o nome hoje de manhã. Perdoa o Frazão Rosa por querer impor um namoro aos nossos filhos. – Diz Alabá emocionada.
R: Lógico que perdôo sim. Quem tem que escolher com quem quer ficar são os nossos filhos e não nós. Lógico que devemos orientar, mas não impor as nossas vontades. – Nisto olham para os três (Frazão, Claude e Seu Giovani) Alabá, Rosa e D. Amália.
Passado 1 hora de visita de Frazão e Alabá que paparicavam Rosinha e Rosa, o casal de amigos junto com Teresinha e Dino vão embora ficando somente os pais de Rosa e Claude. Porém Seu Giovani tinha ido acompanhar a saída de Dino e Terezinha até o carro do casal de amigos que aproveitavam para dar uma carona aos irmãos de Rosa, por isto não presenciou a cena a seguir
R: Mãe, eu preciso tomar o meu banho. A senhora me ajuda? – Diz Rosa.
C: Rosa, deixa que eu te ajudo. Sua mãe deve esta cansada. – Fala Claude.
A fala de Claude faz Rosa estremecer, pois sabe que aquelas mãos em seu corpo e com a água caindo será um convite para outra coisa e que não é um banho. Rosa fecha os olhos e por um instante imagina a cena (tentem imaginar pessoal, kkk): Claude com uma bucha em suas mãos percorrendo suas costas enquanto a água escorre por seu corpo e depois ele a encarando nua. Rosa imediatamente abre os olhos tentando esquecer a cena imaginada e reunindo um fio de forças fala para o francês:
R: Não Claude. Não precisa. Minha mãe me ajuda
C: Mas Cherry... – Tenta argumentar o Francês que é interrompido por uma fala mais áspera de Rosa. Foi o único jeito que ela encontrou para enfrentar o pedido que na realidade era convidativo mas nenhum pouco certo para aquele momento.
R: Claude! Não me acompanha que eu não sou novela! (By Juana La Virgen). Minha mãe vai me ajudar e ponto final.
Rosa entra no banheiro junto com sua mãe e os pertences e roupas deixando o francês desolado, pois ele realmente queria ajudá-la e não tinha nenhuma outra intenção. De repente de um estalo Claude compreendeu a situação e sorridente percebeu o quanto ele mexia com ela e como ela já estava bem.
Já no banheiro.
A: Filha, não precisa ser grossa com o Seu marido. Ele só quer te ajudar – Diz D. Amália que não tinha entendido ainda a pequena grosseria da filha.
R: Mãe, o Claude é super atrapalhado e pode acontecer algum acidente aqui – Diz Rosa que evita encarar a mãe de vergonha, pois sabe o que significa o tal acidente.
A: Mas filha ... – De repente D. Amália percebe o que a filha quis dizer e dando um sorriso diz:
A: O problema é que ele pode provocar outro tipo de acidente né filha? Agora entendi o porquê de você não querer que ele te ajude. – Diz D. Amália sorrindo para filha enquanto a ajuda a tirar a roupa.
R: Sim mãe. É este o problema. O Claude meche comigo de um jeito que eu nunca pensei que algum homem fosse mecher assim comigo. Nem o Júnior provocava isto. – Diz Rosa corada.
A: Filha, isto se chama amor, paixão, desejo. Poucas mulheres tem a sorte que você tem. – Diz. D. Amália.

Um comentário:

  1. oi lu!
    estou passando para te deixar um beijo e te desejar um bom restinho de semana e final de semana! se cuida!

    =***

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...