Páginas

2 de out de 2009

Mas um filme brasileiro sobre nossas desgraças.

Sei que não podemos esconder as nossas desgraças, mas eu tento imaginar qual seria o motivo de haver tanto filme nacional onde o assunto principal é a nossa violência e a nossa miséria. Começou com Central do Brasil (sim, tinha um toque violento bem sutil no filme), depois Cidade de Deus, Carandirú, Tropa de Elite (Tropa de Elite não falou de novidade nenhuma. Todo mundo sabe que as drogas seguem a lei da Oferta e Procura. Quem compra tb tem culpa no cartório), Rota Comando, e agora Salve Geral. Acho que é Matrixazação (termo que criei, onde eu lembro da moda Matrix que surgiu nos filmes de ação após o filme Matrix) do nosso cinema. Será que realmente o povo compra a idéia? Ou adoramos a nossa própria desgraça? Mas ai de um gringo chamar a gente de país de 3º mundo e violento para arranjarmos encrenca. Não precisamos escancarar a nossa desgraça para o mundo como se o Brasil fosse o lugar mais violento do planeta. Muitos estrangeiros pensam que o Rio de Janeiro é o lugar mais violento da América do Sul por causa destes filmes. Mal sabem eles, que o local campeão da violência é Caracas (reportagem tem 2 anos mas não mudou muita coisa. Até piorou. Os Venezuelanos não tem prazer em divulgar a sua desgraça, preferem até esconder, mesmo que isto dê vantagens ao Governo), mas porque adoramos divulgar nossas desgraças para o mundo, todos pensam que aqui é pior que o Iraque. Sim, devemos exigir mais segurança, mas parece que ao mesmo tempo queremos mais violência e devemos mostrar este violência para o mundo. Seria uma mania nacional?

Um comentário:

  1. Sinceramente... acho que por fazer tanto sucesso o Cidade de Deus eles continuam batendo na mesma tecla. Enfim... eu nao curto muito filme nacional... acho que somos bons e muitas coisas mas nessa parte deixo para os americanos rs
    Bjo querida com final de semana

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...