Páginas

23 de ago de 2010

Uma Rosa Com Amor 2 - Claude e Rosa depois do Casamento Parte 1

Claude e Rosa agora eram felizes. Egídio e Nara tinham morrido, esperavam um filho (ou seria uma filha? Rosa estava apavorada com a possibilidade de ser menina, apesar da sua vontade imensa, pois durante a gestação, percebeu que Claude seria um novo Giovani se fosse uma menina, para a alegria de seu pai {o velho babava com os elogios de Claude à ele pela forma como tratava a filha e o amor imenso que tinha pela família e pelos princípios, kkkk}. Ela só ficou imaginando: Eu lutei contra um Giovani e foi duro, e se a minha filha tiver o avó ainda vivo e o pai com as mesmas atitudes??? Apesar de apavorada ela sorri com a situação). A construtora ia de vento em popa. Tudo estava na mais perfeita ordem. Era muita felicidade para ela e ele, o seu grande amor.
R: Ai, ai. Claude, Claude, Acorda ....
C: Hãn, Rosa, tudo bem? Ta tudo bem? – Grita Claude desesperado, pois percebe que a cama estava molhada.
R: Estourou a bolsa. Vamos pro hospital. Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii. Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
C: Espera aí que eu vou pegar os documentos e grito pra Dádi pegar o resto no quarto do bebe.
R: Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii. Claudeeeeeeeeeee não vai dar tempo. Já ta nascendo.
C: Non, non. Porque tinha que ser rápida ou rápido como a mãe? Não dá pra ser devagar como o pai non? Rosa, o que eu faço?
R: Aiiiiiiiiiiiii Claude, pára de falar e faz alguma coisa!!!!
Com os gritos Dádi, Socorro e D. Amália que estava chegando à casa da Filha, sobem correndo pra ver o que estava acontecendo.
A: Doutore Croude, precisamos levar a Fina no hospital.
R: Aiiiiiiiiiiiiii, Mãeeeeeeeeeee não dá tempo.
Claude nem responde. Sem se dar conta, ele arruma Rosa na cama pra que o parto comece. Rosa percebe e mesmo com muita dor se ajeita e ajuda o marido. Ambos trocam olhares. O olhar de Claude é como um pedido para fazer o parto.
C: Dádi, pegue água limpa e panos limpos e também toalha e tesoura. E Socorro, peça para o Rodrigo ligar para o Hospital trazer uma ambulância, avisando-os que é pra levar a Rosa que acabou de dar a luz
D. Amália percebe a situação e começa a se posicionar de frente à Rosa (naquela posição de parto mesmo) achando que Claude somente seguraria a mão de sua filha. Entretanto:
C: Non D. Amália, se Deus me deu esta oportunidade de fazer o parto de meu bebe, eu quero fazer.
R: Mãe, está tudo bem. Aiiiiiiii.
Claude se posiciona e Rosa grita e começa a fazer os movimentos para o nascimento. Dádi já estava lá também e auxiliava do outro lado da Cama. Rodrigo e Socorro ficaram na sala ouvindo os gritos e torcendo pra que a ambulância chegasse logo.
C: Vai Rosa, Eu to vendo a cabeça.
R: Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Logo em seguida se escuta um choro de criança. Rosa emocionada, apesar de exausta, olha por cima e vê que Claude segura o pequeno ser em seus braços e percebe que Claude chora como nunca havia chorado antes.
Claude chorando se lembra de tudo o que viveu com Rosa para chegar neste momento e por um segundo se arrepia na pequena possibilidade que teve de perdê-la e de perder o seu baby. Emocionado ele diz:
C: Mon Dieu, Cherry, Mon Amour. É uma menina. Minha princesa, Minha Rosinha.
Delicadamente, Claude posiciona a pequena filha nos braços de sua Rosa.
R: Meu Deus. Meus amores. Filha, filha linda. Meus anjos. – Diz Rosa, beijando a filha, e ao mesmo tempo acariciando o rosto de Claude que retribuiu com um beijo delicado na mão de Rosa
C: Mon Dieu. É a cara da mãe quando bebe. – Claude tinha pego uma mania após o casamento. Um dia, junto com a família de Rosa, ele ficou vendo fotos antigas da família Petroni e escutando as histórias que Seu Giovani e D. Amália contavam. Depois de vê-las, pediu a caixa velha com as fotos pra D. Amália e mandou scanear todas pra ficar no seu computador olhando-as quando estivesse entediado. E como surpresa, mandou alguns álbuns delicados para D. Amália e para Rosa também.
R: Não. É a cara do pai. Mãe, olhe sua netinha.
A: Minha neta. Nunca pensei que viveria isto. Ver o homem que a minha filha ama fazendo o parto.
D: Doctor Claudes, ela é muito linda. Uma verdadeira princesa. – Diz Dádi toda chorosa.
C: Sim, Dádi. Ela é uma princesa, mas tendo a mãe que tem não poderia ser diferente. – Diz Claude chorando e olhando pra Rosa que retribui com um beijo delicado nos lábios do Francês.

4 comentários:

  1. Muito bom viu!!! Adoroooooooo

    ResponderExcluir
  2. Foi um verdadeiro final feliz

    ResponderExcluir
  3. que lindo! essa novela foi perfeita!

    ResponderExcluir
  4. Cade a parte 3,4,5... ? HAHA
    muito perfeito, Parabéns!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...