Páginas

31 de ago de 2010

Uma Rosa Com Amor 2 - Claude e Rosa depois do Casamento Parte 7

Aos poucos Rosa vai recuperando a consciência. Os médicos autorizam que D. Amáia, Seu Giovani e Claude fiquem na UTI pra conversarem quando ela acordar.
Rosa abre os olhos e com uma certa dificuldade em enxergar vai reconhecendo os rostos emocionados de seus pais e de seu marido e também percebe que está em um hospital. Ela sente que dormiu muito mas não tem idéia de quanto tempo e do que tinha acontecido. Só se lembrava que tida dado à luz no quarto do apartamento e que depois tinha dormido um pouco.
R: Mãe? Pai? Claude? O que aconteceu? Quanto tempo eu dormi? Aconteceu alguma com a nossa Filha Claude? – Rosa pergunta assustada com o choro dos três.
A: Calma Fina. – Pede D. Amália fazendo afagos no cabelo de Rosa.
G: Filha, fique calma. – Também pede Seu Giovani
C: Rosa, está tudo bem com nossa filha. Ela é linda e vai para o apartamento hoje. – Pede Claude enquanto beija delicadamente a mão de Rosa.
R: Mas o que aconteceu? – Pergunta Rosa que percebe que algo não vai bem. Neste momento, chega o médico-chefe que está tratando de Rosa gerando alívio em Claude, D. Amália e Seu Giovani.
M: Como está a paciente? – Pergunta o médico tentando ser amável para não assusta-la
R: Eu estou bem mas não estou entendendo estas caras assustadas de meus pais e do meu marido e também quero ver a minha filha – Diz Rosa tentando se levantar.
M: Calma Rosa. Vou explicar tudo – Diz o médico.
Rosa assustada olha para a família que chora. Ela percebe que Claude faz um esforço sobre-humano para não abraça-la e beija-la e ela tem a certeza que algo grave ocorreu com ela e com sua filha.
M: Você precisa ficar calma para que eu possa explicar – Diz o médico
R: O senhor quer parar de rodeios e me explicar o que está acontecendo? – Fala Rosa nervosa.
G e A – Filha Calma – Pede D. Amália e Seu Giovani.
C: Calma Cherry – Também pede Claude.
Rosa percebe um leve sorriso no rosto dos pais e de Claude.
D. Amália: “Graças a Deus ela parece bem. Esta é a Fina que conhecemos.”
Claude também pensa: “Graças a Dieu você voltou a ser o furacón de minha vida. Esta é a MINHA Rosa que eu conheço.”
M: Rosa, você teve um quadro grave de eclampsia pós-parto e sofreu uma parada cardíaca durante a crise. Conseguimos reverter a parada. O problema, se não tratado a tempo pode afetar diversos órgãos a ponto de necessitar de transplante quase imediato, mas você foi tratada a tempo e está evoluindo bem. E com a sua filha não aconteceu nada. Foi somente com você. – Explica o médico.
R: Eu posso ter outros filhos Doutor? – Pergunta Rosa chorando. Rosa percebe que o pequeno sorriso de alívio de Claude sumiu com a pergunta e ela não sabe se Claude sabe de algo e está escondendo dela ou se ele realmente não tinha feito a pergunta. A cara de pânico do francês a confunde.
C: Podemos ter outros filhos? – Também pergunta Claude que segura forte na mão de Rosa.
M: Não posso mentir para vocês. Você terá sempre gravidez de alto risco Rosa a partir de agora. Se você teve um quadro grave de eclampsia e com a sua idade, qualquer nova gravidez tem um risco muito maior de ter a mesma crise. Você e o bebe correriam riscos. Por isto aconselho a evitar uma nova gravidez, mas se vocês quiserem podem, mas tem que estarem conscientes do risco, gerando inclusive a possível necessidade de uma internação antes mesmo do parto. – Diz o médico.
Ao terminar de falar, Claude tem uma nova crise de choro e entre soluços pergunta ao médico:
C: A Rosa está fora de perigo agora Doutor? – Pergunta um Claude desesperado e torcendo que a resposta do médico seja sim. A reação de Claude assusta Rosa pois ela ainda não tinha sentido a dimensão do problema que ela teve.
M: O risco de morte e de complicações nos órgãos de Rosa foi bastante reduzido. Segundo os últimos exames, o quadro está evoluindo muito bem, mas ainda tem algum risco, mas bem pequeno. Se o quadro continuar evoluindo como está, ela terá alta dentro de 15 dias. – Diz o médico.
Claude em uma atitude inesperada, abraça o médico e diz:
C: Obrigado Doutor, por salva a MINHA ROSA e a minha vida. Obrigado, muito obrigado. Obrigado mesmo.
M: Eu só fiz a minha obrigação Claude
A reação de Claude faz D. Amália e principalmente Seu Giovani olharem com ternura para o Francês e depois Seu Giovani diz para D. Amália e Rosa e sem que Claude perceba:
G: Vamos lá fora pra você ficar sozinha com o Doutore.
R: Pai, fica – Pede Rosa.
G: A gente conversa com mais calma depois filha – Diz Seu Giovani.
D. Amália olha incrédula para Seu Giovani, mas apóia totalmente a atitude do marido e diz para Rosa:
A: Sim Rosa. Vamos lá fora. Daqui a pouco a gente volta. Fica com o Doutore. A gente vai comer alguma coisa.
G: Doutore, vamos lá fora.
C: Seu Giovani, vocês podem ficar.
G: Não doutore. Estamos com fome e vocês precisam conversar – Diz Seu Giovani colando a mão no peito do Francês. Claude entende o que o pai de Rosa quis dizer e percebe que foi a autorização que ele precisava para redeclarar o seu amor à Rosa, ou declarar que o amor que ele sente por sua mulher é muito maior do que ele imaginava.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...