Páginas

3 de set de 2010

Uma Rosa Com Amor 2 - Claude e Rosa depois do Casamento Parte 10

Depois de Claude lanchar (incluem aí mais duas coxinhas de frango com catupiry e uma lata de coca-cola no “pequeno” almoço do francês) todos voltam para a sala de espera da UTI. Claude e Seu Giovani vão andando mais pra frente e D. Amália vai acompanhando Frazão.
G: Doutore, como vamos fazer para ver a Fina sem ser no horário de visita? – Seu Giovani estava adorando o francês agora. Tinha percebido que o nosso pão francês realmente amava a filha e entendia as suas atitudes e agora principalmente por ser pai, Claude tinha virado um aliado dele com relação ao seu lado protetor.
C: Bom, eu tinha reparado que tem certos horários que não passa ninguém para ver mais de perto a Rosa. Eles controlam tudo em uma central. E normalmente vão vê-la no horário de tomar o remédio mesmo.
Atrás dos dois, D. Amália e Frazão escutam a conversa.
A: Doutore, não siga as idéias malucas deste homem. – Diz D. Amália.
A: Não quero passar outra vergonha. Vou passar tanta vergonha como naquela vez que fomos à casa de Roberta Vermont procurar a Rosa – Diz Amália
C: Haaa aquele dia foi estranho a bem da verdade. Vou confessar uma coisa Seu Giovani, mas não quero o senhor bravo com a Rosa, ta? – Diz Claude.
Seu Giovani olha assustado para Claude e fica tentando imaginar o que seria a confissão que envolveria a Rosa.
C: Naquele dia, eu e a Rosa estávamos mesmo na casa de Roberta – Diz Claude encabulado.
G: Não falei Amália que a Fina estava lá com o Doutore? – Diz Seu Giovani olhando para D. Amália com aquela cara de “eu estava certo e você não”.
A: Eu sei homem de Deus, mas não vamos remexer em algo do passado que acabou sendo bom para a nossa filha. – Diz D. Amália.
G: Mas porque foi estranho? E onde vocês ficaram que não vimos? – Pergunta Seu Giovani.
C: Então, estávamos perto da piscina e quando a Roberta falou alto para percebermos que vocês estavam na casa, acabamos que pulamos na piscina para se esconder – Diz Claude totalmente sem graça.
G: Mas porque foi estranho? – Pergunta intrigado Seu Giovani.
C: É que ficamos muito próximos para disfarçar também para os americanos e eu senti o meu coraçón acelerar. Acho que era pelo susto de vocês terem aparecido e de termos pulado muito rápido na água. – Diz Claude tentando explicar para Seu Giovani.
G: Doutore, acho que não foi pelo susto que o coração do senhore bateu rápido não. – Diz Seu Giovani dando um sorriso que espanta D. Amália e Claude. Frazão dá uma risada porque entendeu o que o velho quis dizer.
G: O senhore tava gostando da Fina já naquela época. Por isto esta sensação. Mas não vou brigar com a Fina e nem com o Senhore. Foi tudo obra do destino para vocês ficarem juntos– Diz Seu Giovani olhando diretamente nos olhos do francês e dando um sorriso.
A: Foi obra de Santo Antônio – Diz Amália
C: Sendo o destino ou de Santo Antônio, eu não tinha percebido que já gostava da Rosa naquela época – Diz Claude encabulado.
F: Mas você é lerdo né Claude? A ligeira é a Rosa. Alías, todo mundo já percebia que você estava completamente apaixonado pela Rosa. Só você que não. – Diz Frazão rindo. D. Amália e seu Giovani também riem. Claude fica super sem graça mas dá um sorriso.
A: Mas não quero vocês dois me fazendo passar vergonha com os médicos viu Doutore e Giovani? – Diz D. Amália um pouco séria olhando pro francês e o italiano.
C: Sim D. Amália – Diz Claude fingindo que concorda.
G: Está bem Amália – Diz Seu Giovani meio emburrado.
F: E a senhora acha que o Claude vai obedecer? Pra ver a Rosa, ele enfrenta até o papa D. Amália

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...