Páginas

6 de set de 2010

Uma Rosa Com Amor 2 - Claude e Rosa depois do Casamento Parte 11

A: Espero que me obedeçam porque eu preciso ir para casa para ver como as coisas estão. – Diz séria D. Amália olhando principalmente para Claude.
C: Pode confiar em mim, D. Amália – Diz Claude sério, que segura a mão de D. Amália.
A: Espero mesmo – Diz D. Amália agora olhando de um jeito terno para o francês.
F: D. Amália, eu se fosse a Senhora não confiaria neste francês não. Acho melhor a senhora ficar. Quer que eu te ajude em alguma coisa? Mas eu com estes dois sozinhos aqui sou peixe pequeno – Diz Frazão quase rindo porque sabe que se Claude e Seu Giovani ficarem sem D. Amália, mesmo com ele pra tentar controla-los, não conseguirá.
A: Não tem jeito doutore. Preciso pegar umas roupas para o Giovani e pra mim, ver como estão a Teresinha e o Dino e a casa. – Diz D. Amália para Frazão.
C: D. Amália confie em mim, por favor – Diz Claude meio triste.
G: Amália, confia no Doutore! Ele ama a Fina! – Diz Seu Giovani já nervoso. Não via a hora de ficar sozinho junto com o Doutore para tentar entrar na UTI e ver a filha.
C: Obrigado Seu Giovani por me entender – Diz Claude olhando emocionado para o sogro.
A: Doutore, eu confio no senhor, e sei que o que o senhor aprontar é porque AMA DEMAIS a Fina, mas tenho medo é que o Senhore e Giovani saiam prejudicados. E principalmente a Fina. – Diz D. Amália que entende que as possíveis atitudes de Claude e Seu Giovani serão feitas por amor à filha.
C: Obrigado por confiar em mim D. Amália – Diz Claude emocionado dando um beijo delicado na testa da sogra.
A: Bom, agora eu preciso ir, porque pode ficar muito tarde para voltar – Diz. D. Amália.
C: Frazão você vai voltar para o escritório de Táxi. E o Rodrigo levará D. Amália para o Casarão e ficará a disposição dela durante todo o tempo. Explica para o Rodrigo, ok? – Diz Claude.
F: Pode deixar francês – Responde Frazão que pensa sorrindo: “Quem te viu e quem te vê, hein Francês”. Quem diria que ele veria um Claude tão apaixonado assim.
Frazão e D. Amália se despedem dos dois e vão embora.
G: E agora Doutore? Como vamos fazer? – Pergunta Seu Giovani.
C: Daqui a pouco sai uma enfermeira da UTI da Rosa. – Diz Claude olhando o relógio.
Cinco minutos depois realmente sai uma enfermeira da UTI. Claude e Seu Giovani vão rápido em direção da porta e ambos olham para trás para verificar se não tem ninguém que pode os entregar e entram sorrateiramente (a porta não é trancada por motivo de segurança em caso de incêndio e outros problemas. “Não sei se é assim na vida real”). Rosa estava no leito de olhos fechados, porém acordada.
G: Doutore, a Fina está dormindo. Acho melhor voltarmos. – Diz Seu Giovani. Antes que Claude pudesse dizer ou fazer algo, Rosa abre os olhos e diz:
R: Mas o que vocês estão fazendo aqui? Não ta no horário de visita! Estão querendo arranjar confusão aqui por acaso? – Diz séria Rosa, mas feliz da vida por dentro pela cumplicidade entre Claude e seu pai.
G: Calma Filha – Diz Seu Giovani
C: Rosa fala baixo para não descobrirem a gente – Diz Claude pondo o dedo indicador delicadamente nos lábios de Rosa. O simples toque fez Rosa estremecer toda.
R: Mas o que o médico falou hein? Agora visitas só no horário certo – Diz Rosa mesmo sabendo que os dois não vão respeitar muito o seu pedido.
R: O senhor está passando todas as suas manias para o Claude pai – Diz Rosa que olha ternamente para o pai e em seguida para o francês, pois sabe que os dois são mais parecidos do que ambos se imaginam.
G: O doutore te ama muito e me entende filha, pois sabe que o que eu faço é porque também te amo e quero o teu bem. – Diz Seu Giovani.
C: Eu te amo Rosa. Não consigo ficar muito tempo longe de você. – Diz Claude todo dengoso.
R: Eu sei que vocês me amam demais, mas tem que entender que aqui não é a empresa ou as nossas casas, viu? – Diz Rosa fazendo carinho no rosto do Francês e olhando para o pai.
Neste momento, o médico chega ao leito por outra entrada e dá de cara com os dois que tomam um susto daqueles. Rosa acaba rindo da cara dos dois mas torce para que o médico não faça um escândalo.
M: MAS O QUE EU FALEI PARA O SENHOR? – Diz o médico olhando sério para Claude.
M: EU NÃO DISSE QUE A PARTIR DAQUELE MOMENTO, AS VISITAS NA UTI SERIAM SOMENTE NO HORÁRIO? VOU FALAR COM A SEGURANÇA – Diz o médico já indo à porta. Rosa se assusta com a mudança de atitude do médico e diz:
R: Doutor, por favor, perdoe estes dois. Eles agem muito com o coração e não com a razão. – Diz Rosa quase chorosa.
O médico se volta para o leito de Rosa e diz sério:
M: Bom, vou relevar esta infração, mas se acontecer novamente terei que tomar as devidas providências. Visitas só no horário. Eu sei que a paciente é uma pessoa especial e.. – Diz o Médico mas sem terminar a frase, pois Claude o interrompe enciumado:
C: Mas como você sabe que ela é uma pessoa especial? – Pergunta Claude furioso e totalmente enciumado.
R: Calma Claude – Pede Rosa constrangida pela cena de ciúme, mas por dentro feliz.
G: O doutore Claude está certo. Como o senhore pode dizer que ela é uma pessoa especial? – Diz Seu Giovani que achou uma falta de respeito com o Doutore Claude como o médico se referiu à Rosa.
M: Calma, disse que ela é pessoa especial, porque em 20 anos de carreira, já vi muitos pais e filhos tentando burlar os horários de visita, mas marido eu nunca vi, e olha que já vi muitos maridos apaixonados. – Diz o médico que entendeu a reação dos dois e quase ria da situação.
G: Mas o senhore então nunca conheceu marido apaixonado. Marido apaixonado só eu pela Amália e o doutore Claude pela Serafina – Diz Seu Giovani fazendo corar Rosa e Claude que abre um sorriso de felicidade.
R: Pai, não me faz passar vergonha – Diz Rosa encabulada.
G: É verdade filha – Diz Seu Giovani um pouco emburrado.
M: Mas agora eu preciso que vocês dois saiam da UTI e faça a visita à paciente só no horário estipulado. Mas vou deixar vocês darem um beijo de despedida – Diz o médico que se segura para não rir da cara de poucos amigos que Claude demonstra para ele.
C: Mon Amour, não tem jeito, vou ter que ir. Te amo Cherry – Diz Claude dando um suave beijo nos lábios de Rosa. Rosa segura a cabeça do Francês e dá um beijo mais impetuoso nele que tem que se controlar para não avançar mais. Logo em seguida se afasta e Seu Giovani chega para se despedir da filha.
G: Filha fique com Deus. A gente vai ficar aqui o tempo que for preciso. Nós vamos ficar aqui na sala ao lado viu? Te amamos – Diz Seu Giovani que dá um beijo na testa da filha.
R: Eu amo vocês dois viu? E muitooooooo. Mas por favor, sem aprontar de novo, ok? – Pede Rosa que joga um beijo para os dois que já estão na porta com o médico que irá acompanhá-los.
C: Ta bom meu amor – Diz Claude meio emburrado. A cara do Francês faz Rosa rir.
Claude, Seu Giovani e o médico saem e na sala de espera da UTI, Claude pergunta sério com a mão no queixo (sério mais pelo ciúme do que preocupação) ao médico:
C: Quanto tempo ela ficará na UTI ainda doutor?
M: Se tudo correr bem, ela pode sair da UTI dentro de cinco dias e depois ficar mais dez dias no quarto até ter alta – Diz o médico.
G: Cinco dias Doutore? – Pergunta Seu Giovani ao médico decepcionado pelo tanto de dias que terá que respeitar os horários junto com Claude.
M: Sim, cinco dias se não houver intercorrências novas na paciente – Diz o médico meio que incomodado com os olhares furiosos provocados pelo ciúme de Claude.
G: Inter o quê? – Pergunta Seu Giovani que não entende o que o médico disse.
C: Se não houver problemas Seu Giovani. Vamos ter que agüentar estes horários curtos para ver Rosa nestes cinco dias – Diz Claude emburrado. Estava bravo agora não só pelo fato de sentir saudades, mas a frustração e raiva só aumentaram porque entrou o componente ciúme nas suas preocupações na visita à UTI.
Depois de 4 horas que D. Amália tinha saído, ela retorna trocada e com roupas para Seu Giovani, e para ela. Mas também com roupas para o Francês porque teria a certeza que o Francês não dará a cara tão cedo no apartamento e por isto foi ao apartamento do mesmo para pegar algumas mudas de roupa e também para dar as últimas notícias para Dádi e Socorro e ver como está arrumado o quarto de Rosinha.
A: Oi Doutore, oi Geovani. Pela cara de vocês, vocês tentaram entrar na UTI né? – Pergunta D. Amália, que tem a certeza da resposta pois a cara de emburrados dos dois entregam.
G: É mulher, tentamos mas não deu certo – Diz emburrado Seu Giovani.
C: Conseguimos ainda vê-la, mas o médico apareceu e nos expulsou de lá – Diz Claude com cara de criança travessa para D. Amália.
A: E aposto que quem livrou a barra de vocês foi a Rosa né? – Comenta D. Amália.
C: Tentamos D. Amália. Chegamos a entrar .... – E Claude explica toda a situação para D. Amália e também sobre o período previsto de internação na UTI e ele não omitiu nem a fala do médico que lhe provocou ciúme. Ao final da explicação D. Amália diz:
A: Aposto que o senhor não gostou muito do tratamento do médico à Fina né? – Comenta D. Amália dando um sorriso para o francês.
C: Não tem ciúme nenhum D. Amália – Diz Claude com a cabeça baixa.
G: Amália deixa o Doutore. – Diz Giovani para a esposa.
A: Ta, faz de conta que eu acredito em vocês dois. Mas também não quero brigar com ninguém, mas vocês mereceram a bronca do médico e da Rosa – Diz Amália séria.

2 comentários:

  1. oi lu!
    pelo o que eu vejo você é bem apaixonada por esta novela mesmo, hein? parece eu com o meu amor pelo evan... hahaha! e ah, que lindo o buquê de rosas que a carla marins tá segurando, hein? eu nem sou muito fã de rosas vermelhas, mas o buquê está maravilhoso...

    boa semana! beijos! =*

    ResponderExcluir
  2. Lu quando você irám posta a parte 12 de sua versão. pois estou coriosa pela continuação.
    parabéns ela está maravilhosa. beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...